terça-feira, 7 de julho de 2009

Os covardes.

OS COVARDES
http://www.angelqueen.org/misc/passion/1598_taking_of_christ_caravaggio.jpg

Os covardes são perfeitos mestres do embuste. E, sabem, previamente, se organizar para colherem resultados positivos aos seus interesses. Agem, normalmente, com firmes e embutidas intenções. Em atuações constantes e bem coordenadas. As aproximações às suas possíveis vítimas são feitas, sempre, com gestos que pareçam plenamente confiáveis. Os seus ademanes configuram aparentemente, nobrezas de comportamentos. Eles, em potencial, são verdadeiros artistas. Risonhos, sempre solícitos em serem úteis. São firmemente bonzinhos. Tudo fazem para parecerem amigos perfeitos. Acima de quaisquer suspeitas. Mas, após adquirirem confiança, o que desejam é atraiçoar. O objetivo é um só: atingirem os seus alvos de interesses imediatos. A covardia é, pois, irmã gêmea da traição. Do engodo e da deslealdade absoluta.

Com objetivos definidos, as mentiras são usadas de diferentes maneiras. Funcionam como ardilezas, habilmente usadas pelos covardes. Aqueles a quem podemos chamar de covardes, são verdadeiramente fracas criaturas humanas. Eles, astuciosamente, procuram se fortalecer com os embustes muito bem elaborados. Têm hábitos singulares. Gostam de dar palmadinhas ns costas dos seus escolhidos, mas, frente a frente, olhos nos olhos, firmemente não os encaram. Um temor subconsciente, o medo de serem descobertos, os fazem rigorosamente vigilantes.

As astúcias, as tramas ardilosamente articuladas para derrubarem alguém, fazem dos covardes os mestres das artes da hipocrisia. Eles, na difícil missão de iludir, são artistas quase perfeitos. Experientes e bastantes versáteis para lidarem com todos os níveis de suas mesquinhas ações. Aos posicionados em condições inferiores às suas, os tratam com certas reservas e, esporadicamente, com alguns estudados sorrisos. Aos chefes... Ah, a coisa aí é bem diferente. Para os chefes, toda a atenção e o exagerado respeito. Elogios desnecessários e bajulações de toda espécie. Toda essa intrujice é a base fundamental da vil classe dos covardes. Eles imaginam que para vencer na vida o falso comportamento é o melhor caminho.

Quando os chefes pertencem a mesma laia, os aceitam e deles recebem, com prazer, todas as honrarias e gentilezas. Quando os chefes são sérios e, plenamente, cônscios dos seus valores profissionais, recusam o tratamento desses hipócritas.

Aqueles indivíduos que usam de sagacidade para, de maneira vil, prejudicarem os seus semelhantes, não merecem nenhum respeito. Essa infame opção de viver é um profundo desrespeito à dignidade do ser humano, já, moralmente, mais evoluído.

A covardia é o eterno apanágio dos mais fracos. Incrível é que os covardes, com todas as suas estudadas maldades, sabem, sempre, que estão errados, mas, não se modificam. Os seus posicionamentos prosseguem, invariavelmente, nas trilhas do embuste e da falsidade bem planejada. Os covardes nunca terão, dentro de si, o sentimento sóbrio da razão pura e da dignidade pessoal. Só os bons, os têm.

Felizes os que têm a consciência pura, mercê de atitudes que não os envergonham. Intimamente satisfeitos, são todos aqueles que, com absoluta dignidade, direcionam muito bem as suas vidas. Mesmo perdendo em alguns momentos, tiveram as suas consciências sempre como guias para todos os instantes de suas vidas.

Otacílio Negreiros Pimenta
In Memorian

10 comentários:

Rosemari disse...

Rosemildo

O texto é magnífico. Verdade, consciência, responsabilidade, é a base fundamental para que a covardia seja lançada por terra.
Um forte abraço e obrigada pela força.

ellen disse...

Furtado,
obrigada pela sua simpática visita.

Os covardes, em Portugal dizemos 'cobardes'... eles são uns tristes, fúteis, gente sem rigor nem educação, frustrados e complexados além de falta de caracter na sua personalidade rsssssssssssss

parace-me que disse tudo...ou será que falta algo mais que me escapa eheheh...já sei: metem dó e há que saber perdoá-los :)

Beijinho para si

lemon disse...

Ok the translator!
From Athens :)

Livinha disse...

Boa Tarde Furtado!!
Olha, perdoa-lhes Senhor, eles não sabem o que dizem, não sabem o que fazem, pois que são covardes...

Meu amigo, não se assuste mas o inevitável sempre acontece... portanto passe lá na minha casa, tem um carinho pra você...

Deus abençoe-te os passos sempre
no sentido da luz
Bjsss
Livinh@__

A.Tapadinhas disse...

Não devemos perder tempo com o que não interessa...

O pouco tempo que me resta para viver quero aproveitá-lo fazendo o que gosto...

Na nossa idade já temos direito ao egoísmo...

Abraço.
António

Sun disse...

Fraqueza de espírito.
Para mim, os cobardes não são mais nada para além de fracos.
Já me irritei muito com muitos deles, hoje já não me incomodam sequer.


Belo Texto, Furtado, disseste tudo e mais alguma coisa.

um beijo

Renata Braga disse...

Oii!

Gostei muito do teu espaço viu? Nossa!
E esse texto, nem sei como comentar... pois lendo, percebi que tenho muitas pessoas assim na minha vida... acho que todos temos não é mesmo... e isso é realmente triste...

Pois temos que passar muito tempo nos protegendo. Mas tenho um propósito sabe, ser eu mesma, e atrair só o que for bom... o que me deixar mal.... distância!
Muitas vezes, é dificil.... mas daí nascem as experiências.... e com elas as cicatrizes...

Volte sempre no My Place... gostei muito do teu comentário... e ja te colocarei nos meus favoritos....

Muitos beijosss

H.Strega disse...

Olá Furtado!
Muito boa a reflexão!

Eu tenho medo de covardia
Medo de ser covarde
Medo de produzir também
Um discurso heróico sem veracidade
Medo de silenciar diante da covardia
Medo de ser vitima
ou vitimizar outras pessoas.
A covardia de muitas aççoes que se sofre ou se pode gerar é uma das mais dolorosas, a uma relação humana; pois ela está atrelada a traição.
Ninguém gosta de se sentir traído!
Um beijo meu sábio amigo.

Ademir Furtado disse...

Olá meu suposto parente

Esse texto aí é inspirado em quem?
No Sir Ney?
No Lula lalala?
Pois é, o triste é que gente pra inspirar esse texto não falta, né
Forte abraço
Ademir Furtado

Minhas Singularidades. disse...

covardia sempre foi um tema que me impressionou,pois tem como antagonista a coragem de falar,de lutar,de assumir atos e atitudes,principlamente,sua atitude perante o mundo.
os covardes participam da tribo dos me comvém.Quase sempre acham que omitir-se é bobagem,um ato bobo.
de atos bobos se faz um mal convívio,de belos e pequenos atos de coragem,se tem um mundo melhor.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...