quinta-feira, 16 de abril de 2009

Inalcançável

INALCANÇÁVEL

O homem desperta na manhã da vida,
A bagagem precisa então avia.
- Consciência, saber e uma incontida,
Vontade de vencer na qual confia.

Sem temor parte, e, logo na partida,
Uma esperança companheira o guia.
Em toda sua luta empreendida,
Em busca do ideal que acaricia.

Mesmo quando da vida a noite desce,
O homem aspira ainda e, ainda crente,
Continua a lutar, não esmorece.

E assim, a vida passa e ele não cansa,
De correr noite e dia imensamente,
Atrás sempre de um bem que não alcança.


R.S. Furtado

7 comentários:

€ster disse...

Olá Furtado!

Obrigada pela simpática visita!Obrigada pelos elogios,

Também gostei do seu blog,

até a volta!

LadyButerfly disse...

As tuas palavras fluem como água caindo pela Serra.
És um ser Humano incrivel. Obrigado por existires.

(podes comentar de novo,rejeitei o teu coment sem querer...:S )

Beijos

Mariana Silveira disse...

Olá Furtado! Tudo bem?
Obrigada pela visita, adorei suas palavras... São verdadeiras e acredito nelas. Quando postei aqueles pesos ao vento, não postei no sentido de tristeza infinita ou desespero... São apenas pensamentos que as vezes fazem que a chuva ameace meu dia... Mas, a chuva também lava e limpa... Deixando assim tudo cristalino, não é?
Gostei do seu poema... é forte... é 'incansávelmente' humano.
Obrigada por visitar-me.. estarei sempre por aqui.

Um abraço,
Mariana.

Gabriela disse...

Gostei muito da sua visita e da forma original como terminou o poema do Millôr Fernandes!!!
Espero que me visite mais vezes (já agora, porque é que não vai buscar o café e o sorriso que ofereço a todos os que me visitam??? Não tem que pagar nada, rsrs...).
Um beijinho para si.

Livinha disse...

Ô meu amigo, eu me embriago no teus poemas... que coisa maravilhosa.. A sensibilidade as vezes, ainda que bençãos divina, de mim judia.. As letras, enquanto poderiam balsamizar meu coração, me faz chorar de agonia.. Eu bem que tento evitar a emoção, mas estrebucho diante desta minha solidão que teima em me falar de saudade..

abraços

Sergio Gonçalves dos Santos disse...

apareci pra te ler e te deglutir poeticamente falando.

Amei as rimas e a magia com que escreves.

Abraços e felicidades mil
Sergio, o beija-flor-poeta

Bell disse...

Olá amigo! Como vai vc? Revirando seus arquivos encontrei este primor! Parabens! É lindo! Já postei no meu blog ... Beijos no coração :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...